Sindicato dos Comerciários de Betim e região vê com preocupação uma possível onda de demissão nas Americanas

postado em: Notícias | 0

No último dia (11) ganhou transparência o maior escândalo do capitalismo brasileiro. Naquele dia a Americanas, informava ao público que encontrava em análises preliminares o que chamou de “inconsistências contábeis” da ordem de R$ 20 bilhões ligadas à conta de fornecedores da empresa. Após a detecção dessas inconsistências, o presidente-executivo, Sergio Rial, decidiu deixar a companhia.

O Sindicato dos Comerciários de Betim e Região, tomando ciência dos fatos publicados na grande mídia, começou a analisar a situação da grande empresa varejista, tendo em vista que em nossa base de atuação temos 3 unidades das lojas americanas com cerca de 50 trabalhadores.

Onde ficam as lojas Americanas em Betim? 

Loja A no Centro Av Amazonas, loja B no Shopping Partage e loja C no Shopping Monte Carmo.

Segundo o economista e professor da UFRJ João Sicsú, prevê-se que se não houver responsabilização aos controladores da empresa o “maior prejuízo” do golpe contábil será para a classe trabalhista, podendo chegar a custar o emprego de 100 mil trabalhadores em todo o Brasil.

Isso porque a justiça aceitou o pedido de recuperação judicial na vara empresarial do Rio de Janeiro. Por meio desse processo, a empresa pode ganhar seis meses de prazo para apresentar uma proposta de pagamento aos seus credores. Ao todo, a varejista tem dívida de pelo menos R$ 43 bilhões com aproximadamente 16,3 mil fornecedores.

Agora o provável é que, ao final de um ano, o calote seja concretizado, dada a condição contábil da rede, exposta na imprensa. Sendo assim, a consequência será um drama pela frente para os trabalhadores e fornecedores.

A diretoria do Sindicato dos Comerciários de Betim e região aguarda mais informações da empresa o mais breve possível, diante do quadro de uma dívida elevada, e avisa que uma medida importante é manter a calma e ficar sob alerta. Os canais de comunicação do sindicato servem como proteção ao trabalhador, o trabalhador pode utilizá-los para denunciar irregularidades e ilegalidades cometidas, ajudando assim a entidade na luta pela garantia e manutenção de direitos aos comerciários.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + 14 =